903abd1e-1154-4cf9-b6d2-e85916b229b3.png
22/ago/2018

Medicina Integrativa é a prática da medicina que reafirma a importância da relação entre o paciente e o profissional de saúde. Ela é focada na pessoa em seu todo, informada por evidências e faz uso de todas as abordagens terapêuticas adequadas, com profissionais de saúde e disciplinas para obter o melhor da saúde e cura (health and healing).”

A medicina integrativa propõe uma parceria do médico e seu paciente para a manutenção da saúde. Começa, assim, por colocar o paciente como ator principal no processo, como seu próprio agente de saúde. O paciente deixa de receber passivamente o tratamento para uma doença e passa a participar ativamente da própria saúde. A saúde é também uma responsabilidade individual.

A Medicina Integrativa traz mudanças na relação entre os profissionais da saúde e seus pacientes. Isso por que a relação deixa de ser apenas específica (tratar uma bronquite, por exemplo) e passa a ser mais terapêutica (quando ela surgiu, em que momentos atacam e quais técnicas aliviam os sintomas?). O foco sai da doença e passa estar no indivíduo.

Isso exige dos profissionais um olhar mais aguçado e treinado, por que a demanda não é mais a cura de uma doença, mas a criação de um ambiente de bem-estar para o paciente. Nesse sentido, é preciso saber ouvir e construir com o paciente o caminho ideal para a solução dos seus problemas.

A Medicina Integrativa não é coisa só de médico: enfermeiros, nutricionistaspsicólogos e demais profissionais da saúde precisam levá-la em consideração no atendimento aos seus pacientes e trabalhar em conjunto.

Referência:

http://blog.usjt.br/medicina-integrativa-entenda-o-que-e-e-qual-sua-importancia/

http://brazilhealth.com/Visualizar/Artigo/108/O-que-e-Medicina-Integrativa


903abd1e-1154-4cf9-b6d2-e85916b229b3.png
21/ago/2018

Medicina Integrativa é a prática da medicina que reafirma a importância da relação entre o paciente e o profissional de saúde. Ela é focada na pessoa em seu todo, informada por evidências e faz uso de todas as abordagens terapêuticas adequadas, com profissionais de saúde e disciplinas para obter o melhor da saúde e cura (health and healing).”

A medicina integrativa propõe uma parceria do médico e seu paciente para a manutenção da saúde. Começa, assim, por colocar o paciente como ator principal no processo, como seu próprio agente de saúde. O paciente deixa de receber passivamente o tratamento para uma doença e passa a participar ativamente da própria saúde. A saúde é também uma responsabilidade individual.

Nesta parceria a medicina integrativa reúne profissionais de diversas áreas e formações, defendendo que a interdisciplinaridade é essencial para cuidar da pessoa. Associada ao tratamento da medicina convencional faz uso dos conhecimentos das medicinas tradicionais, como práticas meditativas, técnicas de respiração, relaxamento, atenção plena, uso de fitoterápicos, sempre baseados em evidências em relação à segurança e eficácia.

O atendimento é realizado por terapeutas corporais do grupo de Medicina Integrativa e consiste em técnicas corporais não invasivas, isentas de qualquer base religiosa e adaptadas às necessidades e limitações do paciente. Realizadas individualmente, podem incluir práticas físicas, como alongamentos, exercícios respiratórios, massagens leves (sem óleos ou creme) e práticas de relaxamento conduzidas pela fala (voz) do terapeuta.

O objetivo do trabalho é proporcionar momentos de relaxamento e bem estar, a fim de reduzir a ansiedade e o estresse, seja este emocional, físico ou mental.

A base do trabalho é a prática de exercícios de atenção plena ao momento presente, que proporcionam esse estado de bem estar e de profundo relaxamento.

Esse relaxamento profundo ajuda os pacientes a identificar suas necessidades e relatar de forma clara os sintomas presentes à equipe médica e assistencial.

Técnicas de gestão de estresse são ensinadas aos pacientes e acompanhantes para que possam ser utilizadas rotineiramente em todos os momentos do tratamento.

Princípios da Medicina Integrativa:

. A saúde é vista como um estado vital de bem-estar físico, mental, emocional, social e espiritual, que capacita a pessoa a estar engajada em sua vida.

. O médico atua como parceiro no processo de cura e na saúde.?. O paciente informado é parte do processo de decisão do plano de tratamento.

. As intervenções são dirigidas para tratar a doença, bem como para assistir a pessoa como um todo: abordando todos os aspectos que influenciam o processo da doença e da cura.

. Os pacientes são orientados a reconhecer, administrar e diminuir os fatores estressantes.

. Os pacientes recebem orientações nutricionais: os alimentos são considerados agentes fundamentais na promoção de doença e saúde.

. O impacto das influências sociais no processo de adoecimento e na saúde é considerado e incluído no plano de tratamento.

. As influências ambientais no processo de cura e na saúde são abordadas, investigadas e consideradas no plano de tratamento.

. O plano de tratamento é compartilhado e integrado entre todos os profissionais de saúde envolvidos.

. A cada paciente é desenvolvido um plano de tratamento individualizado, baseado em suas demandas e necessidades.

. A promoção de saúde e a prevenção são enfatizadas no plano de tratamento.

. Todas as abordagens terapêuticas, profissionais de saúde e disciplinas são consideradas.

 

Fonte: Estadão


logob

Sou formado desde 2010 pela Universidade Federal de Rondônia e moro em Brasília há 8 anos após ter vindo servir o Exército Brasileiro. Sou Servidor da SES/DF há 6 anos na função de Médico de Família e Comunidade/Clínica Médica, sendo função atual na SES.

© 2018 Dr Temistocles Neto. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: UPJÁ